A dramaturgia de Plínio Marcos é tema de workshops – dois livros online para download

As Oficinas Culturais escolheram a dramaturgia de Plínio Marcos como tema de workshop itinerante com a oficina A dramaturgia de Plínio Marcos – Concepção de Direção.

Os cursos serão coordenados pelo diretor Tanah Corrêa em sete cidades paulistas. As aulas serão divididas em três etapas: introdução sobre a importância de Plínio Marcos no teatro brasileiro; leitura da peça “Quando as Máquinas Param” e exercícios práticos de encenação do texto; e apresentação das cenas desenvolvidas no processo.

Os participantes receberão ingressos para assistir “O Abajur Lilás”.

Mais informações veja no site.

Quem foi Plínio Marcos?

Plínio Marcos de Barros, foi um escritor autor de inúmeras peças de teatro, a maioria escrita no regime militar. Ator, diretor e jornalista escreveu inúmeras peças teatrais como:

  • Barrela, 1958
  • Os fantoches em 1960
  • Jornada Imbecil até inferno
  • Oração de um pé-de-chinelo, 1969
  • Balbina de Iansã (musical), 1970
  • Feira livre (opereta), 1976
  • Noel Rosa, o poeta da Vila e seus amores (musical), 1977
  • Jesus-homem, 1978 (2ª versão de Dia virá, 1967)
  • Sob o signo da discoteque, 1979

Plínio Marcos também escreveu muitos livros entre suas obras estão:

  • Navalha na carne (teatro), 1968
  • Quando as máquinas param (teatro), 1971
  • Histórias das quebradas do mundaréu (contos), 1973
  • Barrela (teatro) (1976)
  • Uma Reportagem Maldita – Querô (romance), 1976
  • Inútil canto e inútil pranto pelos anjos caídos (contos), 1977
  • Dois perdidos numa noite suja (teatro), 1978
  • Oração para um pé-de-chinelo (teatro), s/data
  • Jesus-homem (teatro), 1981
  • Prisioneiro de uma canção (contos autobiográficos), 1982
  • Novas histórias da Barra do Catimbó (contos), s/d
  • Madame Blavatski (teatro), 1985

De família modesta, Plínio Marcos não gostava de estudar e terminou apenas o curso primário. Foi funileiro, quis ser jogador de futebol, serviu na Aeronáutica e chegou a jogar na Portuguesa Santista, mas foram as incursões ao mundo do circo, desde os 17 anos, que definiram seus caminhos. Atuou em rádio e também na televisão, em Santos.

Plínio Marcos foi traduzido, publicado e encenado em francês, espanhol, inglês e alemão; estudado em teses de sociolinguística, semiologia, psicologia da religião, dramaturgia e filosofia, em universidades do Brasil e do exterior.

Recebeu os principais prêmios nacionais em todas as atividades que abraçou em teatro, cinema, televisão e literatura, como ator, diretor, escritor e dramaturgo.

E aproveitando a notícia, separei duas obras de Plínio Marcos para você baixar e ler.

P.S. Ainda estou procurando uma versão descente de Navalha na Carne.

Olá, você pode baixar os seus livros normalmente, basta deixar os seus dados aqui. Gostaria de saber um pouco mais sobre você, os seus gostos, seus ódios e assim poder oferecer mais conteúdo que te agrade.

Se já for cadastrado, é só se logar.

Este cadastro é feito uma única vez, quando você voltar basta se logar e todos os livros estarão disponíveis.

Depois de se registrar, você poderá editar os seus dados na página 'Meu canto'.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *