Sherlock Holmes: Obra Completa – Arthur Conan Doyle

E estes dias que viram semanas e viraram o mês. Em casa, todos? Nas ruas só os essenciais?

Um vírus fechou nossas portas, estamos presos com correntes microscópicas. Então vamos continuar nossa maratona de livros.

Como percebi que a grande maioria dos leitores do site adora um romance policial, estou disponibilizando a obra completa de um dos mais famosos detetives da literatura: Sherlock Holmes.

Criado em 1887 por Sir Arthur Conan Doyle, Sherlock Holmes e seu fiel companheiro Dr. Watson atraíram um número incontável de fãs. Fãs que chegaram a fazer uma passeata quando Conan Doyle decidiu matar o seu mais famoso personagem, mas ao contrário da sua colega Agatha Christie, sucumbiu ao apelo dos fãs e ressuscitou seu personagem.

A estrutura clássica do protagonista e seu assecla, que vem de séculos antes quem não se lembra de Don Quixote e seu escudeiro Sancho Pança, moldou a espinha dorsal dos contos policiais; repare que sempre há alguém servindo de chão para o protagonista; Batman e Robin (lembrando que originalmente o Batman era um detetive) em obras mais recentes temos o Dr. House e seu amigo James Wilson (Watson? Coincidência), que aliás faz uma alusão perfeita ao personagem de Conan Doyle, inclusive com a dependência química de House.

Faça este exercício: sempre que houver um protagonista bem forte, haverá alguém que vai trazê-lo para a realidade, e pode ser um parceiro ou até um antagonista, que vai ter a missão de se contrapor a índole impulsiva deste personagem e mostrar que ele também é humano.

Este tipo de personagem tem uma tendência muito grande a se tornar perfeito demais, o que não é bom para a literatura, afinal ninguém gosta daquele protagonista que chega e já vai resolvendo tudo sem o menor esforço, no caso de Holmes ele é viciado em heroína. Em toda obra de ficção, o personagem precisa parecer humano, tem de ter problemas pessoais, sentir dor, fome e até medo, afinal não somos todos assim? É da natureza humana ter fraquezas.

Talvez seja por isso que personagens de quadrinhos, como o Homem Aranha, fizeram tanto sucesso. Na época em que foi criado, Stan Lee queria dar ao personagem uma vida mais normal, algo que não fosse salvar o planeta e vencer vilões que beiravam a divindade. Peter Parker tinha namorada, escola, uma tia, enfim era um cara com uma vida parecida com a minha e a sua.

Bom, viagens à parte. Vamos ao que interessa. Baixe o livro e fique em casa! Boa leitura.

Olá, você pode baixar os seus livros normalmente, basta deixar os seus dados aqui. Gostaria de saber um pouco mais sobre você, os seus gostos, seus ódios e assim poder oferecer mais conteúdo que te agrade.

Se já for cadastrado, é só se logar.

Este cadastro é feito uma única vez, quando você voltar basta se logar e todos os livros estarão disponíveis.

Depois de se registrar, você poderá editar os seus dados na página 'Meu canto'.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *