A Lista de Schindler – Thomas Keneally

A lista de Schinder de Thomas Keneally, que inspirou mais tarde o filme homônimo dirigido por Spilberg, não chega a ser uma grande obra da literatura, não possui simbolismos ricos, apesar de ter vencido o Booker Prize e do Los Angeles Times Book Prize para ficção em 1983. Não, não é um livro que se colocaria ao lado de clássicos da literatura.

No entanto, ele fala de misericórdia, de compaixão e acima de tudo, da possibilidade de ser ver o errado, mesmo quando este está ao seu favor.

Oskar Schindler, o protagonista da história, tinha tudo para enriquecer e ganhar prestígio na Alemanha Nazista, e até conseguiu. Até um certo ponto.

Ao perceber o destino de milhares de judeus, contratou tantos quanto podia e usando de muitas artimanhas e poder de negociação, os protegeu da gana nazista. Sempre que podia ele os transferia em segurança para a Tchecoslováquia.

Ele perdeu dinheiro, muito dinheiro, fechando negócios que enriqueciam seus parceiros. Mas salvou vidas no processo.

 

A pesquisa

Thomas Keneally, pesquisou a vida de Schindler e as histórias contadas no livro, passou dois anos entrevistando sobreviventes beneficiados por Schindler em sete países: Austrália, Israel, Alemanha Ocidental, Áustria, Estados Unidos, Argentina e Brasil.

Muito já se falou sobre o holocausto, sobre a chacina de um povo. Infelizmente eles não foram os primeiros nem serão os últimos.

O que tem de se olhar neste livro, é ir além da guerra, é ver onde o ser humano pode chegar com sua ira e ganância cegas e quando temos que perceber isto a nossa volta e fazer algo para evitar este instinto.

No fim ele lamentou não ter mais dinheiro, para salvar mais uma vida.

A lista de Schinder é um bom livro, baixe e leia.

É só clicar, baixar e ler!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *