Farol

Uma criança pede um tostão num farol.

A criança existe há bem menos tempo que o tostão. Uma palavra que um dia vai sumir.

A criança no farol, some um pouco por dia. Some mais rápido que as crianças que não ficam em faróis.

A luz com três cores e o asfalto comem a infância, que entre malabarismos, dribla esta fome, que come e come.

Uma fome que não some, como o tostão do farol.

Olá, você pode baixar os seus livros normalmente, basta deixar os seus dados aqui. Gostaria de saber um pouco mais sobre você, os seus gostos, seus ódios e assim poder oferecer mais conteúdo que te agrade.

Se já for cadastrado, é só se logar.

Este cadastro é feito uma única vez, quando você voltar basta se logar e todos os livros estarão disponíveis.

Depois de se registrar, você poderá editar os seus dados na página 'Meu canto'.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *