O velho e a árvore

O velho estava em cima da árvore.

 

Ele estava nu. Seu corpo se estendia pelos galhos, tocava a árvore e ela o tocava.

 

Quando se conheceram a árvore era pequena e o velho não tão velho.

 

Oi como você chama posso me chegar. E chegou e ficou. Lá ele via pessoas passando.

 

E passando com as pessoas vinha junto o tempo. E veio o céu e a noite, que dançaram e viraram várias vezes.

 

E o velho continuava em cima da árvore.

 

O velho tinha olhos, a árvore tinha frutos. O velho via o horizonte e comia os frutos. A árvore alimentava e acalentava.

 

Os olhos viam as meninas que passavam. À medida que a árvore crescia, as meninas ficavam distantes e o horizonte, mais perto.

 

E quanto mais a árvore crescia, mais perto ficava o céu. Menor era a necessidade de olhar para baixo, para quando o tempo pedia pés no chão.

 

O velho que era homem comia os frutos, cuspia as sementes e das sementes nasciam outras árvores.

 

A reprodução era a boca. A gratidão era a boca, que comia e proliferava. Mesmo do alto da árvore, que estava grande.

 

Com o céu perto.

 

O homem estava nu, seus pelos eram folhas e as folhas eram pelos. Não havia vegetal, não havia animal.

 

Havia o que existia.

 

E o tempo que estava distante um dia chamou o velho. A árvore que não sentia o tempo assistiu.

 

O velho virou-se de lado, seus pelos não seguraram as folhas e como os frutos, caiu.

 

Passou por entre as folhas, carinho de quem não se mexe e precisa que se mexam por ela.

 

Carinho que deitou o homem, que era velho, no chão que sempre estava distante, agora não.

 

Na terra o homem ficou.

 

Da terra as raízes saíram, abraçaram. De novo acalentaram, e como se ninassem.

 

Pegou o homem.

 

E como em abraço, o trouxe para o ventre.

 

Que era terra, que era fundo, que era íntimo.

 

E da terra, subiu um sentido. A árvore sentia o horizonte. Sem olhos. Sentido.

 

A árvore estava em cima do velho.

Olá, você pode baixar os seus livros normalmente, basta deixar os seus dados aqui. Gostaria de saber um pouco mais sobre você, os seus gostos, seus ódios e assim poder oferecer mais conteúdo que te agrade.

Se já for cadastrado, é só se logar.

Este cadastro é feito uma única vez, quando você voltar basta se logar e todos os livros estarão disponíveis.

Depois de se registrar, você poderá editar os seus dados na página 'Meu canto'.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *