Literatura marginal

A literatura Marginal nasceu nos anos 1970, e consiste na exposição de ideias e pensamentos através de como o próprio nome diz, da literatura. Um meio que até então estava restrito a poucos.

A letra na rua adquire uma forma própria, e traz vozes que até então estavam à margem da sociedade. Os temas como era de se esperar, são recorrentes: racismo, violência, fome. O diferencial aqui é que estas são escritas vividas. A literatura só tem a ganhar com isso, pois são escritas no calor da vivência, de quem está mergulhado e vive o dia-a-dia das faltas, das escolas precárias, dos subempregos, da briga de se ganhar mais um dia.

E isto não é pura literatura? Melhor ainda se levar a todos alguma consciência social.

Então, em homenagem a esta literatura, vamos divulgar semanalmente um livro que vale à pena ser lido. Para começar:

 

colecinadordepedrasO COLECIONADOR DE PEDRAS 

Sérgio Vaz é poeta, e, como poeta, sabe ser simples. Como simples, sabe tecer o coletivo. Como coletivo, sabe ser nós. E como nós, faz-nos grandes ao seu lado. ‘No meio de uma terra devastada pela canalhice plantada a tantos anos, alguém quer semear a poesia e certamente colherá incompreensão. Os pensamentos vadios do poeta se disseminam quando vê que subindo a ladeira mora a noite, e na margem do vento numa rua de terra ele lê a poesia dos deuses inferiores. Se outros poetas pedem silêncio, ele pede mais barulho. Se outros escritores pedem paz, ele quer guerra’.

 

Para comprar:

http://www.livrariacultura.com.br/p/o-colecionador-de-pedras-1213850

Olá, você pode baixar os seus livros normalmente, basta deixar os seus dados aqui. Gostaria de saber um pouco mais sobre você, os seus gostos, seus ódios e assim poder oferecer mais conteúdo que te agrade.

Se já for cadastrado, é só se logar.

Este cadastro é feito uma única vez, quando você voltar basta se logar e todos os livros estarão disponíveis.

Depois de se registrar, você poderá editar os seus dados na página 'Meu canto'.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *